Quem conta um conto

Hoje comemos um dos pratos típicos do Brejo de Baixo: stamppot, em tradução livre gororoba! E sobre esse tema vai o pitaco, não gororoba, mas tradução!

A verdura usada hoje foi andijvie, yolandês para chicória, até na Wikipedia está endívia, mas o que a gente chama de endívia, se chama por aqui witlof . Nada tira da minha cabeça que houve uma troca de verduras na cabeça de algum tradutor e a coisa vingou.

A outra palavra em que isso ocorre é a do famoso peixe de cabeça rara, o bacalhau. O nome do bicho aqui no Brejo de Baixo é kabeljauw.

Certas coisas se explicam pelo velho efeito “telefone sem fio” e a mensagem se embaralha no final.

Anúncios
Esse post foi publicado em Filosofia de cordel e marcado , , . Guardar link permanente.

4 respostas para Quem conta um conto

  1. Monika disse:

    rsrs … e também tem a Argélia/Argel, que é Algeria/Alger nas demais paragens …

  2. Lucia Xavier disse:

    Já que estamos na linguística, qual a tradução de “drop”, gororoba elevada a não sei qual potencia??????????

  3. Marcia disse:

    Mas em SP chamamos andijvie de escarola…aliás um stamppot é ótima pedida pro frio – bem feitinho é gostoso!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s