Mil

No dia 14 de fevereiro de 2009 eu, marido e duas alunas minhas, mais um bando de serumanos espalhados pelo mundo começamos uma meditação de 1000 (hum mil – lembra quando a gente escrevia assim no cheque?) dias.

Uma versão trash, meio bandinha militar de 5a categoria de um mantra que eu gosto muito. Pensei em me rebelar e escolher outra versão do mesmo mantra. Mas não rolou, tinha realmente que ser com o mantra ridículo.

Marido e eu fomos muito bem, meditamos por todos os cantos do mundo: Amazônia, Brejo de Baixo e nosso fim foi Oz. Aos 500 dias fomos passar férias Down Under e perdemos o fio da meada numas das inexistentes esquinas do Outback.

Minhas queridas alunas continuaram. Umas perdeu uns 30 dias aqui e ali a outra não perdeu nenhum. NENHUM em MIL. Hoje foi o último dia, meditamos e jantamos juntas.

Comprei dois pingentes, um de quartzo rosa o outro de turquesa de presente para elas. E eu mereci essas alunas.

Obrigada!

Anúncios
Esse post foi publicado em Yoguinha e marcado , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Mil

  1. Jaboticaba disse:

    Essa sua aluna que não perdeu nenhum dia é respeitável. Com essa vidinha corrida que a gente leva não é fácil! Mas se vc pensar que nos últimos 1.000 dias você não perdeu nenhum banho, daí fica mais fácil de aceitar. Um dos primeiros workshops de meditação que eu fiz, a mestra dizia isso mesmo, pra pensar que meditar é como tomar banho! Todo dia!

  2. Pingback: Dilema | 1 ou 2 Palavrinhas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s