Ao pó

Como para tudo se tem uma primeira vez hoje foi dia de participar da organização de um funeral em terras baixas.

Como o falecido evitava a falar sobre isso, não tínhamos a menor dica. O executor testamentário pediu que ele fosse enterrado de forma simples e com um grupo restrito, isso facilitou a coisa.

Escolher flores, escolher caixão, escolher cemitério, escolher tudo mais.

Foi bom, pois avisei ao marido que tipo de flores e de caixão eu gostaria.

E tenho dito!

Esse post foi publicado em Família e marcado , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Ao pó

  1. Marcia disse:

    Boa escolha. Não entendo pessoas que escolhem aqueles caixões chiques, já que vai para baixo da terra mesmo. Quero um assim. E sim, quero ser enterrada, se ainda existir espaço livre para isso até lá.
    E infelizmente já ajudei a organizar enterros tanto no Brasil como na Europa. O que impressiona na Holanda é que às vezes os funerais são mais bem organizados do que festas.

    • Alice Barreto disse:

      No BR eu já tenho muita experiência, inclusive em estar presente em exumação (assunto para um bom pitaco).
      Aqui tenho experiência de ir a enterros/cremações. Essa foi a primeira vez na organização.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s